Liga-te a nós

Amador

Dia Internacional do Golfista

Data assinalada pelo Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor.

Ontem comemorou-se o Dia Internacional do Golfista e,  para celebrar a data, o Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor abriu suas portas para receber não apenas os atletas da modalidade, como também todos os que tiveram interesse em experimentar o desporto.

 

O Golfe. pt marcou presença nas festividades e acompanhou as atividades gratuitas promovidas pelo Jamor. Jovens e adultos que por ali passaram, puderam aproveitar: aulas com treinadores especializados, bolas e tacos disponíveis para todos e acesso livre ao campo de golfe e ao Driving Range.

 

A diversão não parou por aqui, para os mais jovens houve brinquedos insufláveis, pintura facial e distribuição de pipoca e algodão doce.

 

Atletas que praticam golfe há alguns anos participaram da festa e aproveitaram para fazer novas amizades.  

 

“Hoje é um dia especial. Vim conhecer outras pessoas, que hoje vieram experimentar, ajudei algumas pessoas que nunca jogaram golfe e aproveitei para me divertir!”, comenta a atleta Luciana Reis.

 

Há alguns anos o Centro de Formação do Jamor celebra a data, com o objetivo de fortalecer os laços com os que já praticam golfe e ainda possibilita àqueles que nunca tiveram a oportunidade de conhecer este desporto, como explica o Presidente da Federação Portuguesa de Golfe: “Hoje é mais um dia que queremos que as pessoas conheçam o golfe. É importante para os jovens perceberem que este é um sítio animado, e além do mais, é um dia onde eles vão poder experimentar jogar golfe,

totalmente gratuito, durante todo o dia. É um dia onde damos as boas-vindas, a todos!”, diz Miguel Franco de Sousa.

 

Para aqueles que deram suas primeiras tacadas em um campo de golfe, já puderam perceber as principais características da modalidade.

 

“O golfe é um grande desporto, só que eu tenho uma dificuldade de acertar a bola, mas com treino eu acho que melhoraria”, confessa o jovem Sebastião Lemos, de 9 anos.

“Acho que é um jogo divertido, mas é preciso muita concentração”, diz João Morais, de 10 anos.

 

E por falar em concentração, este não é o único ingrediente para garantir bons resultados dentro do campo de golfe. Dedicação é fundamental, principalmente para àqueles que deixam de ser atletas e escolhem seguir carreira profissional dentro do golfe, como o caso do Rafael Gaspar, que deixou de ser jogador para ensinar a modalidade, no Centro de Formação do Jamor.

 

“Comecei muito cedo a jogar golfe, aos seis anos dei minhas primeiras tacadas nos Açores, e depois que mudei para cá continuei a praticar o desporto, integrei a Seleção Nacional,  e escolhi estudar para ser formador de golfe e espero nunca mais sair daqui!”, comenta Rafael.

 

A equipe de golfe São João de Deus, que integra pessoas com doença mental na prática da modalidade, também marcou presença nas comemorações.

A Fundação conta com a parceria da Federação Portuguesa de Golfe, que oferece o campo do Jamor para que a equipe realize seus treinos, uma vez por semana.

 

“Há dois anos, nós tivemos a oportunidade de começar a fazer golfe com os utentes da Casa de Saúde do Telhal e foi algo que mudou a vida desses jovens. O golfe é um excelente medicamento e um ótimo tónus, além de fazer com que eles olhem a vida de uma maneira diferente”, explica o Presidente da Fundação, Rui Ferreira Amaral.

 

E assim, os que passaram pelo Centro Nacional de Formação do Jamor, certamente levaram para casa bons momentos vividos neste Dia Internacional do Golfista.

 

Fonte Imagem: Facebook.com/FPG

Comentar

Publicidade

Destaques

Mais em Amador