Liga-te a nós

Amador

Santiago Vega de Seoane e Minna Kaarnalahti consagrados em Troia com muita emoção

O espanhol Santiago Vega de Seone e a finlandesa Minna Kaarnalahti foram os vencedores do III Campeonato Internacional Mid-Amateur de Portugal, que decorreu entre sexta-feira e domingo no Troia Golf. Chegou ao fim a primeira edição do Circuito Nacional Mid-Amateur premiando-se os melhores nos rankings Ouro e Prata da Road to Troia.

Foi após duelos de grande emoção que o espanhol Santiago Vega de Seoane, de 39 anos, e a finlandesa Minna Kaarnalahti, de 61, venceram domingo no Troia Golf o III Campeonato Internacional Mid-Amateur de Portugal, para o escalão etário acima dos 30 anos.

Vindo de Madrid, onde é membro do Real Club La Moraleja, Santiago Vega de Seoane fez eagle no 18 (Par 5) para bater pela margem mínima o compatriota Oscar Sanchez Jubindo, 43 anos, do Real Club de Golf De Las Palmas, nas ilhas Canárias.

O madrileno entregou um último cartão de 71 pancadas, a única volta de domingo abaixo do Par 72, para um total de 218 (70-77-71), +2. E sucedeu ao português Manuel Violas Jr. (ausente), do Oporto GC, na lista dos campeões. O alemão Jorg Paulus foi o vencedor na primeira edição, em 2018.

Para Oscar, não foi suficiente o birdie com que finalizou a prova. Depois de liderar no primeiro e segundo dias, partindo inclusivamente para a jornada decisiva com 5 shots de vantagem sobre Santiago, acabou por deixar-se ultrapassar pelo seu compatriota ao fechar com 77 (+5), para 219 (69-73-77), +3.

Outro espanhol de Madrid, Ramón Luengo, 50 anos, sócio da Real Sociedad Hipica Española Club de Campo, marcou 72 para manter o terceiro lugar, com 221 (75-74-72). Este trio espanhol fez uma prova à parte em relação ao resto da concorrência e, constituindo a principal equipa de Espanha na Nations Cup, venceu naturalmente a prova coletiva.

Seguiram-se três portugueses na tabela. Miguel Franco de Sousa (Quinta do Peru) assinalou domingo 73 (+1) para subir de 8.º para 4.º, posição que partilhou com Alexandre Barroso (CG Troia), ambos com 230 (+14). O campeão nacional mid-amateur Luís Costa Macedo (Lisbon Sports Club) foi 6.º, com 231 (+15).

Numa competição que viu o número de inscritos reduzir-se significativamente devido ao agravamento da pandemia e às medidas de proibição de circulação entre concelhos em Portugal, mas que contou ainda assim com 32 participantes em “Homens” e 7 “Senhoras”, houve mais dois portugueses no top-10: Francisco Silva (CG Montado) empatado com Eduardo Martin-Montalvo em 7.º, com 233 (+17); e Tiago Costa (Aroeira), campeão nacional mid-amateur em 2019, em 10.º, com 235 (+19).

Na primeira edição da prova feminina ao terceiro ano da competição, foi a finlandesa Minna Kaarnalahti a arrecadar o troféu. Bateu a portuguesa Paula Saúde (que jogava no seu ‘home clube’ do Clube de Golfe de Troia), no primeiro buraco do ‘play-off’, depois de ambas terem concluído as três voltas regulamentares empatadas com 237 (+21) pancadas.

Residente durante o inverno no sul de Espanha, na Andaluzia, Minna veio de propósito de Estepona (Málaga, Andaluzia) e liderava para a última volta com a vantagem mínima sobre Paula, que anulou a diferença marcando 81 contra o 82 da rival, mas que chegou a estar a liderar por 3 ‘shots’ ao fim dos primeiros 9 buracos. O desempate foi jogado no buraco 9 (Par 4), onde a escandinava selou a vitória com Par.

A campeã nacional mid-amateur Lara Veira (CG Santo da Serra) foi terceira com 241 (+25), seguida da vice-campeã nacional do escalão Marta Lampreia (CG Estoril) com 250 (+34).

Circuito Nacional Mid-Amateur 2020
Luís Costa Macedo e Lara Vieira vencem Rankings Ouro da Road to Troia

Com o III Campeonato Internacional Mid-Amateur de Portugal, chegou ao fim a primeira edição do Circuito Nacional Mid-Amateur, instituído pela FPG para dinamizar o golfe de competição no escalão acima dos 30 anos.

Luís Costa Macedo foi a grande figura do ano em “Homens”, com o 1.º lugar no ranking Ouro (Gross) da Road to Troia. Nos cinco torneios do ‘Tour’ que jogou, venceu duas vezes, incluindo no Campeonato Nacional Mid-Amateur – BPI, em Royal Óbidos, num título que perseguia há já alguns anos; e de resto nunca terminou abaixo do 7.º lugar.

Tiago Costa (Aroeira) foi o 2.º na tabela e Miguel Franco de Sousa 3,º, posição que repetiu em Prata, numa categoria em que Alexandre Barroso (CG Troia) foi 2.º.

Lara Vieira foi a categórica vencedora feminina na categoria Ouro da tabela, com 4 vitórias nos cinco torneios pontuáveis, e em que se incluiu o Campeonato Nacional Mid-Amateur – BPI. Só não venceu o Internacional Mid-Amateur de Portugal.

Ana Basílio dos Santos (ACP Golfe) foi 2.ª Ouro, e Celeste Duarte (Oporto GC) 3.ª. Em Prata, Celeste Duarte foi 1.ª, Lara Vieira 2.ª e Ana Basílio 3.ª.

DECLARAÇÕES DOS CAMPEÕES E VICE-CAMPEÕES

Santiago Vega de Seoane (campeão)

“Estou muito grato, porque passámos um tempo incrível aqui em Troia, um dos melhores campos onde já jogámos. Mas muito difícil. Os portugueses trataram-nos maravilhosamente. Sinto-me afortunado porque ganhei, mas sobretudo porque joguei com uma gente estupenda durante toda a semana.”

Oscar Sanchez Jubindo (vice-campeão)

“Obviamente que não estou contente com o desfecho. Mas foi um torneio espantoso, num campo espantoso. Foi um privilégio nesta situação horrível de pandemia que vivemos. Eu e Santiago somos bons amigos. Na última volta eu não fiz o meu jogo como costumo fazer e ele esteve muito forte nos últimos buracos.”

Minna Kaarnalahti (campeã)

“A Paula jogou muito bem os primeiros 9 buracos deste domingo – e eu pensei que já tinha perdido. Mas os segundos 9 foram um pouco melhores para mim, embora nem um birdie tenha feito – os greens estavam muito difíceis. […] No ‘play-off’ bati o melhor drive da semana, no mesmo buraco onde de manhã tinha saído para ‘out-of-bounds’ […] Não conhecia Troia, é um campo lindo, desafiante e agradável. Vou voltar certamente.”

Paula Saúde (vice-campeã)

“Foi óptimo, porque tenho jogado muito pouco golfe ultimamente e não tinha expetativas nenhumas. Os segundos 9 buracos de domingo foram a nervoseira da falta de prática. Podia ter resolvido o jogo, mas a Minna jogou brilhantemente e por isso foi uma justa vencedora […] Mas o que eu mais levei daqui foi um fim-de-semana de grande ‘fair-play’, umas ótimas partidas de golfe. Para além do campo, que estava espetacular e com os greens muito bons.”

 

Fonte: Gabinete de Imprensa da FPG

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Destaques

Mais em Amador