Liga-te a nós

Pro

The Masters começa hoje no Augusta National

Está de volta um dos torneios mais emblemáticos da modalidade.

O The Masters Tournament começa hoje num dos campos mais emblemáticos do golfe mundial: o Augusta National.

Há vários motivos que fazem do Masters Tournament um torneio especial entre os quatro majors do golfe. Primeiro, é o único torneio que se joga no sempre no mesmo palco. Em segundo, é conduzido por um clube privado e não por uma organização nacional como acontece com o U.S. Open (USGA), o U.S. PGA Championship (PGA of America) ou o The Open Championship (R&A). Por fim, é um torneio “Invitational”, ou seja, por convites.

Também o número de participantes é diferente. Enquanto nos outros majors o número ascende aos 156, no Masters não chega aos 100. Este ano, por exemplo, e numa altura em que comemoram a sua 83.ª edição, serão apenas 87. Os 50 primeiros do ranking mundial são contemplados e os campeões têm entrada vitalícia na competição. O prize-money só é revelado durante a prova, o ano passado foi de 11 milhões de dólares (€9,7 milhões), quase $2 milhões para o vencedor (€1,7 milhões).

Há tradições que se mantêm no Masters. Os “Honorary Starters” ou “Green Jacket” – o Casaco Verde que distingue os membros de Augusta National e também os vencedores do Masters, a quem é atribuído o título de membros honorários.

O Torneio de Par 3, que se desenrola na véspera do início do torneio, no seu pequeno campo de nove buracos de Par 3, tão imaculado e botânico como o principal (embora haja muito tratamento artificial neste capítulo, o que se estende à brancura da areia dos bunkers, à agua cristalina dos lagos ou a verdura dos campos), cujos buracos estão predominantemente adornados com a flor de que receberam o nome.

Contudo, um clube e um torneio com esta tradição segue algumas regras e costumes mais rígidos. É por exemplo proibido o uso de telemóveis e outros dispositivos electrónicos. O Augusta National, durante o Masters, é um dos raros lugares nos Estados Unidos onde ainda se faz fila em cabines telefónicas. Nem os jogadores escapam à medida – só os podem utilizar nos balneários. Augusta National justifica: tais dispositivos são distrativos e intrusivos. É pela pureza do golfe e do espectáculo.

Também, até há pouco tempo, as mulheres não podiam participar no masters sendo que, após 80 anos sem admitir mulheres, o clube estreou no passado dia 3 de Abril, um Masters femininoTudo isto faz sentido, em coerência com aquilo que Augusta National representa: é o clube de golfe mais exclusivo do mundo. A lista de membros é secreta, os critérios de adesão também (certo é que tem de ser propostos por outro membros), mas em 2002 o jornal USA Today teve acesso a ela. A média de idades era de 72 anos. Dois terços estavam já reformados. Figuras da alta sociedade sulista dos EUA e titãs da cena empresarial nacional. Estava lá Warren Buffet, não estavam Bill Clinton nem Donald Trump. Dwight Eisenhower é, até hoje, o único presidente dos EUA feito sócio de Augusta National, e para ele foi construída, com todas as medidas de segurança, uma das casas do clube.

O The Masters foi o primeiro torneio a ser transmitido em directo pela televisão em 1956, o que lhe trouxe mais fama e popularidade. O Augusta National começa hoje e termina no domingo.

Comentar

Publicidade

Destaques

Mais em Pro